Resiliência

Por José de Sousa

Palestra grátis sobre resiliência, seguida de jantar vegetariano (opcional) com o valor de 8 €. 

Resumo

Pode-se definir a resiliência como a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse, etc. – sem entrar em surto psicológico.

Durante cerca de hora e meia, podes aprender a olhar para a tua situação pessoal de outra forma, e a começar a ver possibilidades para além dos problemas em que estás envolvido.

Através dos seus exemplos pessoais e de outros bem mais delicados, José de Sousa vai explorar o que é a resiliência, como podemos encontrar força nas adversidades, e dar algumas dicas e sugestões para aumentar a nossa resiliência – a nossa capacidade de lidar com situações adversas e ultrapassar os obstáculos que temos nas nossas vidas.

Detalhe

Muitas vezes deixamo-nos levar pelas nossas próprias situações pessoais e sentimos que:

  1. a nossa situação é a pior de todas, os nossos problemas são maiores do que os de toda a gente,
  2. tudo á nossa volta não funciona e a cor da nossa situação é negra,
  3. nunca ninguém nos poderá entender,
  4. porque é que só nos acontecem situações negativas na nossa vida
  5. estamos sozinhos a lutar contra todas as adversidades da vida
  6. não temos capacidade de lutar mais e só nos apetece desistir de tudo
  7. estamos sufocados ou bloqueados com a teia de situações em que estamos enrolados

Isso é seguramente verdade, se tudo a que dermos atenção forem (entre outras):

  1. as nossas próprias situações,
  2. os nossos problemas,
  3. pensamentos sobre a incapacidade e escassez de recursos para resolver as questões e os desafios que temos pela frente
  4. pensamentos sobre que estamos realmente sozinhos e que ninguém nos pode ajudar
  5. situações do passado onde tudo correu mal

Ao proceder desta forma, que pode ser a nossa forma habitual de reagir aos problemas e desafios, estamos, sem o saber, a fortalecer grandemente a nossa incapacidade de agir, e a fazer com que nos sintamos cada dia pior, a cada dia que passa parece que os problemas aumentam e tudo o que é mau vem ter connosco.

Só que:

Todos nós temos algo em comum com todas as pessoas e nunca ou quase nunca pensamos sobre isso!

Todas as pessoas já passaram por situações complicadas na sua vida:

  • Ou alguns dos seus pais ou familiares já morreram
  • Ou tiveram uma infância difícil, seja a nível pessoal ou financeiro
  • Ou foram despedidos da empresa onde trabalhavam
  • Ou os seus casamentos ou relações acabaram
  • Ou são filhos de pais separados
  • Ou estão a passar agora por situações desafiantes a nível emocional, de relacionamentos ou financeiro,
  • Ou têm doenças graves ou limitações físicas complicadas
  • Etc.

Como disse Einstein,

“Os problemas significativos que enfrentamos não podem ser resolvidos no mesmo nível de pensamento em que estávamos quando os criámos.

“No meio da dificuldade encontra-se a oportunidade.”

Em resumo, para que consigamos ver a luz no meio das trevas, nos consigamos erguer e ter energia, motivação e capacidade de enfrentar as situações, é útil treinar a nossa capacidade de sermos resilientes e de resistir, mesmo que estejamos no meio das condições mais adversas que já possamos ter imaginado.

O que é necessário, é que tenhamos consciência de que muitas vezes nos deixamos bloquear pelas situações por pensarmos demasiado nelas, passamos muito tempo na nossa cabeça a imaginar os piores cenários possíveis, e com isso aumentamos exponencialmente as nossas situações de ansiedade, que até pode tornar-se em pânico.

É útil entender que muitas vezes “fazemos” filmes na nossa cabeça, e que isso é natural, é a forma do nosso cérebro e mente funcionarem e nos alertarem para perigos e ameaças que enfrentamos.

Se nos deixarmos levar por isso ou nada fizermos, estamos a prolongar o nosso próprio estado de incapacidade de actuação.

Muitas vezes é preciso parar e encontrarmos forma de aumentar a conexão connosco mesmo, com as pessoas que nos rodeiam, sejam família ou amigos, e com o mundo que nos rodeia.

Há com certeza pelo menos uma solução para os nossos problemas, temos é que passar a pensar mais em soluções e a colocar em prática novas formas de actuar – actuarmos mais uma vez da mesma forma, da nossa forma habitual de lidar com as questões, desafios e problemas não vai ajudar!

Muitas vezes é no silêncio e na imaginação que se encontra a solução.

Citando Einstein novamente:

“Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio – e eis que a verdade se me revela.”

A resiliência vai-nos permitir alterar o nosso paradigma de “Ver para crer” para “Querer para ver”

“Algo só é impossível até que alguém duvide e acabe por provar o contrário.”

Eu acredito que é possível ultrapassar os meus obstáculos e ter uma vida mais feliz, na companhia das pessoas que são importantes para mim.

E tu, atreves-te a duvidar que o que enfrentas não é impossível de se resolver?

 

 

Vida Sã

Boletim Vida Sã

“Vida Sã” é o boletim trimestral distribuído gratuitamente aos sócios (por correio eletrónico para quem possui email, em papel para os restantes), constituído por artigos sobre assuntos relacionados com a Naturalogia e o Naturismo, com sugestões e dicas naturais, notícias e divulgação de atividades promovidas pela SPN.

Para que todos possam ver essa vantagem que normalmente é disponibilizada exclusivamente aos sócios, disponibilizamos as últimas edições:

2017

Primavera

2016

Inverno

Outono

Verão

Primavera

2015

Inverno

Outono 

 

edições mais antigas

Nº5 – 2009

 

Associe-se!

Naturismo

na·tu·ris·mo
(natura + -ismo)
substantivo masculino


1. Sistema ou teoria que atribuiu à natureza força terapêutica na cura de doenças.
2. Doutrina ou modo de vida que defende a harmonia com a natureza, nomeadamente na maneira de vestir, de comer, de tratar as doenças e de viver.

Fonte:”naturismo”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, http://www.priberam.pt/dlpo/naturismo


1. doutrina segundo a qual a religião teria origem na personificação e divinização das forças da natureza
2. culto religioso da natureza
3. teoria que preconiza um regime de vida próximo da natureza (ar livre, alimentos naturais, nudismo)
4. teoria que defende o tratamento de doenças através de meios naturais

Fonte:”naturismo” in Dicionário da Língua Portuguesa com Acordo Ortográfico, Porto Editora, http://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/naturismo


O naturismo (não confundir com naturalismo) é um conjunto de princípios éticos e comportamentais que preconizam um modo de vida baseado no retorno à natureza como a melhor maneira de viver e defendendo a vida ao ar livre, o consumo de alimentos naturais e a prática do nudismo, entre outras atitudes. A palavra naturismo provém do francês naturisme, que é a doutrina filosófica que se baseia num modo de vida em harmonia com a natureza, caracterizado pela prática do nudismo em grupo, que tem por intenção favorecer o autorrespeito, o respeito pelo outro e o cuidado com o meio ambiente.

Fonte: Wikipedia, https://pt.wikipedia.org/wiki/Naturismo


O Naturismo é uma forma de viver em harmonia com a Natureza caracterizada pela práctica da nudez social, com o propósito de favorecer a auto-estima, o respeito pelos outros e pelo meio ambiente.

Fonte: Federação Portuguesa de Naturismo, http://www.fpn.pt

Workshop de Yoga e Chi Kung Terapêutico

Workshop de Yoga e Chi Kung Terapêutico – Encontro de Tradições para a saúde e o bem-estar

31 Maio, das 10h às 16h

Valor: 15 Euros para sócios da SPN
25 Euros para não sócios

Apresentação:

Com as suas raízes na Ayurveda, a ciência da vida da Medicina Tradicional Indiana, o Yoga pretende reintegrar aquilo que, ilusoriamente, parece separado: o corpo, as emoções, a mente e o espírito.
Por seu lado, o Chi Kung Terapêutico é um dos ramos da Medicina Tradicional Chinesa. É a arte de regular corretamente a energia do nosso corpo e consiste num conjunto de exercícios físicos, de respiração e de meditação que, promovendo uma respiração profunda e tranquila, têm diversos efeitos benéficos para a saúde e bem-estar. Tendo por base os princípios filosóficos do Taoísmo, os movimentos lentos, suaves e redondos e contínuos do Chi Kung representam uma forma de meditação.
O Yoga e o Chi Kung terapêutico apresentam inúmeras diferenças, mas também, enormes afinidades que procuraremos destacar neste encontro entre tradições.

Objetivos:

Neste Workshop procuraremos, sobretudo, destacar os vários aspetos de confluência destas duas tradições, nas suas propostas para a saúde e o bem-estar, com especial ênfase nos exercícios de respiração, correção de postura, relaxamento e meditação.

Destinatários:

Para todos aqueles que conhecendo uma destas tradições, mas não a outra, queiram descobrir esta outra disciplina “irmã”. Ou até mesmo para aqueles que já conhecendo ambas as tradições, queiram aprofundar esses conhecimentos, redescobrindo o que nelas é único, mas, também, comum a ambas. O Workshop não tem limite à participação em termos de idade ou de condição física, uma vez que, tratando-se de modalidades terapêuticas, cada exercício será adaptado a cada pessoa em função das suas características.

Docentes:

Francisco Palma

Instrutor de Yoga há mais de 30 anos, teve alunos de todas as idades e todas as condições físicas. Atualmente, na casa dos 80 anos de idade e com uma saúde física admirável, Francisco Palma é um exemplo de como o Yoga contribui para uma vida alegre e em paz e para um envelhecimento saudável, podendo a sua prática ser adaptada a todas as pessoas e a todas as idades. Uma prova disso mesmo são as suas aulas de Yoga, que continua a lecionar regularmente na SPN.

André António

Começou a sua formação em Massagens e Shiatsu em 2004, há cerca de 10 anos, ampliando esta formação com a realização de um Curso de Instrutores de Chi Kung Terapêutico, na Escola Superior de Medicina Tradicional Chinesa. Desde 2009 que dá aulas regulares de Chi Kung terapêutico na Sociedade Portuguesa de Naturalogia.
Para além disso é doutorado em Antropologia, com investigação realizada a respeito dos temas do Envelhecimento e da Medicina Tradicional Chinesa.
Se o “chi”, a nossa energia vital, refere-se tanto ao nosso corpo como à nossa mente e emoções, o Chi Kung Terapêutico é a sua paixão diária, que diz respeito, sobretudo, ao autoconhecimento e ao crescimento pessoal, indispensáveis para a saúde e o bem-estar.

Calendário:

Dia 31 de Maio, Domingo, das 10h às 12h e das 14h às 16h.

Preços / Inscrição

O curso terá 4 horas de duração, com intervalo para almoço. A participação é aberta a todos, mediante inscrição prévia e o pagamento do valor de 15 Euros para os sócios da SPN e de 25 Euros para os não sócios

Haverá um almoço vegetariano para aqueles que se quiserem inscrever previamente (8 Euros por pessoa)

O curso realiza-se num Domingo, 31 de Maio, na Sociedade Portuguesa de Naturalogia, na rua João Menezes, número 1 (perto da estação de Metro da Alameda e Areeiro) .

A inscrição deverá ser feita com André António (docente de Chi Kung e 2º vogal da direção da SPN):
– telefone: 93 679 89 84
– email: maantonio2@gmail.com